Caminhos

Caminhos
Porque não pode haver outra forma senão a de existir tal como somos...

domingo, 19 de março de 2017


A todos os pais, dignos desse título...

(Escrito aos 18 anos, 16 dias após perder o meu pai, cheia de saudades. Naif, simples, mas muito sentido - inédito)

Bendito o escritor
que na prosa deixa a vida,
bendito o poeta
que se imortaliza com os seus versos,
bendita a boa fama
que é única a vencer a lei da morte,
bendito alguém
que dá algo a outro alguém.
Bendito sejas tu, pai,
que eras poeta sem saber
porque tudo amavas muito.
Bendito sejas
porque me deste tudo,
porque eras alguém
e deixaste um lugar imortal
no meu coração!
Bendito sejas para mim!

GA


41 comentários:

  1. Sentido e com uma força enorme, capaz de abarcar todas as emoções.
    (Com 18 anos? Já havia casa da poesia, sem qualquer dúvida)

    Um beijinho, Graça :)

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito. E também gostei da fotografia.
    Perdi o meu pai vai para onze anos . Penso nele todos os dias.

    Um beijinho e um bom domingo:)

    ResponderEliminar
  3. Graça, sensibilizou-me o seu poema. Um pai que parte deixa sempre um enorme vazio. Eu para encontrar o meu tenho que regressar à mais longínqua infância...
    Uma boa semana.
    Um beijo, amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Graça
      beijinho grande

      Eliminar
  4. Graça, o que posso dizer perante esta dor tão profunda .
    Perdi o meu pai há dois anos e não consegui escrever neste dia.

    Um beijinho e um abraço apertado

    O Toque do coração


    ResponderEliminar
  5. um poema muito bonito
    freme em sensibilidade

    beijo

    ResponderEliminar
  6. Querida Graça, nesta saudade sem remédio, mostras não só sua dor pela perda de seu paizinho, mas toda a beleza da sua sensibilidade de poeta.
    Sensível, emotivo, lindo seu poema.
    beijo, Léah

    ResponderEliminar
  7. Bendita seja, Graça, pela força e emoção com que canta o seu amor pelo seu pai.
    Um poema belo e limpo. Compreendo-o e sinto-o pois que vivi o mesmo drama, na transição dos 16 para os 17.
    Bj.

    ResponderEliminar
  8. Venho aqui, com alguma frequência, à espera de novo texto. Mas ele há-de vir...

    Um beijinho, Graça :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há-de vir, sim, um conjunto deles. Para breve :))
      beijinho

      Eliminar
  9. A lei da morte só tem início quando o amor desaparece.
    Bela homenagem, num excelente poema para quem tinha 18 anos apenas.
    Graça, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Belíssimo!!

    Bendito este seu coração, poeta. Um sentir sublime nas
    pontas dos dedos com a pura poesia que emociona.
    É na emoção, o lugar que eterniza seres especias.
    Assim, o seu pai ficou imortal em você!...
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Senti a tua falta e andei à tua procura...
    Esta postagem escapou-me!
    O poema está admirável e especial, não só
    pela sua enorme beleza, mas também, pela
    homenagem... Foi um grande pai e tu, uma
    grande filha...
    «Quem sai aos seus, não degenera...»
    Foste muito abençoada tendo um pai assim.
    O meu foi um bom chefe de família, mas não
    sabia ser meigo...

    Suponho que tão longo afastamento, tem a
    haver com a trabalheira de fim de período.
    Desejo muito que te encontres bem e repouses
    nos exíguos dias que te concedem para esse fim.
    Beijo, estimada Graça.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pelo carinho, Graça. Uma Páscoa cheia de tudo o que é bom.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  13. Oi Graça!

    Somente para lhe deixar meus votos de Feliz
    Páscoa (renovação...) para você e família!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. Uma santa Páscoa para si e sua família minha amiga.

    beijinho

    O Toque do coração

    ResponderEliminar
  15. Olá Graça
    Também perdi o meu pai há 2 anos, é uma dor profunda. Somente Deus para nos consolar e nos lembrar que Cristo prometeu vida eterna para todos aqueles que o recebem como Salvador. Abraços querida.

    ResponderEliminar
  16. Obrigada, Graça, pelo carinho deixado no meu "Ortografia".
    Um beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  17. Tocante e terna homenagem.

    Só quem perdeu um Pai sabe a dor terrível e a saudade imensa que se sente...

    Abraço carinhos, Graça

    ResponderEliminar