Caminhos

Caminhos
Porque não pode haver outra forma senão a de existir tal como somos...

terça-feira, 5 de abril de 2016


Bem-aventurados

bem-aventurados os puros os simples e os humildes
porque o seu sorriso traz paz e confiança
bem-aventurados os corajosos
porque se libertam na luta
bem-aventurados os injustiçados e os que sofrem
porque se tornam fortes e bons
bem-aventurados os que amam e os que perdoam
porque à sua volta em círculos unem todas as mãos
bem-aventurados os generosos
porque renunciam da riqueza  chamando os pobres a si
bem-aventurados sejam todos os homens
que iluminam o mundo com o seu brilho
e fazem do sonho e da conquista o seu lema
uma canção para renascer
porque para eles foi feita esta Terra

GA












Pieter Bruegel - A Torre de Babel



21 comentários:

  1. E se, de repente, os homens falassem a mesma linguagem na Babel que habitamos_ Uma utopia que deveria fazer/se presente a todos.
    Parabens, GA, pela limpidez do poema.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Utopia, sim senhor! Lê sempre de modo perfeito, Agostinho!Obrigado pela limpidez da sua leitura!
      beijinho

      Eliminar
  2. Gosto muito do poema e da ideia que encerra.
    Bem-aventurados sejam!

    Um beijinho e continuação de boa semana:)

    ResponderEliminar
  3. Também és bem-aventurada, já que fazes excelente poesia e de que este belo poema é exemplo.
    Bom fim de semana, querida amiga Graça.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Jaime, pela excelente poesia que tão bem fazes também!
      Beijinho

      Eliminar
  4. Entendo este seu poema como uma prece e que bom seria que ela fosse seguida e ouvida por todos.
    Um beijinho e bom fim de semana amiga Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é uma prece! Bem visto!
      Obrigada pela excelente leitura!
      beijinho, Fê

      Eliminar
  5. Beijinho, Graça.
    Bem-aventurados os que têm a possibilidade de ler o teu poema.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anita!
      Bem-aventurados os que te têm como amiga...eu!
      beijinhos :))

      Eliminar
  6. Não há como tentar passar entre os pingos da chuva, o mundo está de tal forma que há que escolher um campo: ou o dos que querem repartir, ou o dos que querem tudo para si.
    Bem-aventurados os que sabem que, sem os outros, nada somos.
    Parabéns, Graça!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma achega a este meu humilde desabafo e que bela achega!
      Sim, sem os bons nada somos e são esses que temos de escolher! Obrigado!
      beijinho

      Eliminar
  7. Gostei muito da sua versão das Bem-aventuranças...
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Graça :) Às vezes gosto de revisitar a Bíblia.
      beijinho

      Eliminar
  8. Bem-aventurados os poetas pois são os mais puros do universo e com as suas palavras nos fazem sentir, pensar e sonhar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Belinha!
      Bem-aventurada tu também que tens poesia nas tuas palavras e no teu sorriso.
      E bem-aventurada sou eu também por te ter como amiga :)
      beijinho

      Eliminar
  9. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  10. Que estejamos sempre sendo realçados pela inspiração do amor.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  11. Gostei de reler o teu excelente poema.
    Bom fim de semana, querida amiga Graça.
    Beijo.

    ResponderEliminar